HOME USP
Home Graduação Ingresso Informações para vestibulandos

Informações para vestibulandos


Contato da Secretaria de Graduação do IRI:
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Telefone: + 55 11 3091 0542
WhatsApp Business: https://wa.me/551130910542

Endereço:
Instituto de Relações Internacionais da USP (IRI)
Serviço de Graduação
Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, s/n, travessas 4 e 5 - 2º andar
Cidade Universitária
CEP: 05508-020 - São Paulo-SP - Brasil

Atendimento presencial suspenso durante a pandemia

       Universidade de São Paulo – Instituto de Relações Internacionais

O bacharelado em relações internacionais da Universidade de São Paulo é um curso multidisciplinar que congrega o Instituto de Relações Internacionais e as faculdades de Direito (FD), de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), e de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH).

Inaugurado em 2002, seu objetivo é formar cidadãos polivalentes, com domínio dos fundamentos históricos, econômicos, jurídicos, políticos e sociológicos das relações internacionais. Sua formação sólida e completa permite explorar uma variada gama de oportunidades profissionais.

O IRI oferece ainda os cursos de Mestrado e Doutorado em relações internacionais.

                                     fotoDepoimentos-Grad

1. Rafael Goldzwelg é ex-aluno do IRI e mestre em Políticas Públicas pela Hertie School of Governance. Foi Policy Fellow do Google e atualmente trabalha na ONG Democracy Reporting International, em Berlim.
“Acredito que um dos pontos fortes do curso de Relações Internacionais é a interdisciplinaridade. O contato com diversas disciplinas nos permite ver o mundo por várias lentes, o que nos proporciona uma visão bastante completa da realidade. Com a formação que tive durante a graduação e o mestrado no IRI-USP, adquiri conhecimentos para trabalhar em múltiplas áreas, como na academia e no terceiro setor”.

                                                                      ■■■

2. Raísa Ortiz Cetra é ex-aluna do IRI e mestranda em Direitos Humanos e Políticas Públicas, da Universidad Nacional de Lanús e trabalha na Organización Centro de Estudios Legales y Sociales (CELS), na Argentina.
Meu trabalho hoje é reflexo da Interdisciplinaridade de RI. A nível internacional, trabalho com denúncias de violações de direitos humanos nos sistemas internacionais e com o desenvolvimento da normativa internacional, o que implica trabalho em política externa. A nível nacional, trabalho com incidência pela elaboração de políticas públicas que promovam esses critérios”.

                                                                      ■■■

3. Tainá Guimarães Alvarenga é ex-aluna do IRI e diplomata brasileira.
 “O principal fator que determinou minha escolha pelo curso foi o seu caráter multidisciplinar. Resume-se comumente a atividade diplomática nas seguintes funções: negociar, representar, informar e proteger os interesses do país e de seus cidadãos no exterior. Durante a carreira, é possível dedicar-se a temas bastante diversos e interessantes como negociações comerciais, relações culturais, direitos humanos, paz e segurança internacionais”.
                                                                      ■■■

4. Feliciano Sá Guimarães é professor da área de Ciência Política do IRI-USP.
“Há duas grandes vantagens do curso de Relações Internacionais do IRI-USP. Primeiro, a interdisciplinaridade das disciplinas básicas nos dois primeiros anos. Segundo, a abertura para cursar nos dois últimos anos qualquer disciplina nas diversas áreas do conhecimento da universidade. O curso combina, portanto, a exigência de um currículo mínimo com a liberdade de escolha dos alunos”.

                                                                      ■■■

5. Andrei Dias é ex-aluno do IRI e Consultor de Projetos da Nilsen.
“A formação em Relações Internacionais, por sua característica ampla e generalista, permite que o recém-formado ingresse em campos muito diversos de atuação. Desde 2013, atuo na área de marketing e pesquisa de mercado – em tese, uma área não correlata ao curso de RI – o que foi possível graças a visão macro crítica, adquirida durante a graduação, e aos conhecimentos de economia e estatística”.
                                                                      ■■■

6. Bárbara Paes é ex-aluna do IRI e mestranda em Gênero e Desenvolvimento na Universidade de Sussex. Trabalhou por quatro anos na organização ARTIGO 19. É cofundadora do Minas Programam.
“Hoje em dia trabalho com os temas de acesso à informação, transparência e direitos das mulheres em uma organização não governamental de atuação internacional. A multidisciplinaridade de RI foi fundamental para que eu desenvolvesse a habilidade de trabalhar com um amplo leque de temas. Ao longo do curso, tive contato com diversas áreas do conhecimento, como política, história, economia e direito. Minha trajetória no IRI também foi marcada pela oportunidade de me aprofundar em assuntos do meu interesse e pela minha participação ativa nas instituições estudantis, como o GUIMA e o Núcleo Feminista”.
                                                                      ■■■

7. Natália Lima de Araújo foi aluna do IRI-USP durante a graduação e o mestrado. Atualmente é professora de Ciência Política e analista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - Idec.
“Acredito que um dos pontos fortes do curso de Relações Internacionais é a multidisciplinaridade. O contato com diversas disciplinas nos permite ver o mundo por vários vieses, o que nos proporciona uma visão bastante completa da realidade. Atualmente, sigo a carreira acadêmica e sou aluna de mestrado do IRI-USP. Nosso programa de pós acolhe muitas áreas de pesquisa – algumas das quais bem inovadoras – e, apesar de novo, já conta com significativo reconhecimento na academia de RI”.

estrutura bacharel

areasatuacao

Cartilhas para vestibulandos de Relações Internacionais (elaborada por alunas/os do curso)

_ Cartilha de Redações 2021

_ Cartilha do Vestibulando 2021



_  
Vídeo sobre o curso de Bacharelado em Relações Internacionais   do IRI-USP

_
Feira USP e as profissões - Live do dia 03/09/2020   

_ Feira USP e as Profissões - Live do dia 04/09/2020  


                                          Dúvidas mais frequentes

Quais as formas de ingresso no curso e o número de vagas?
Há duas portas de ingresso no IRI-USP: o exame da FUVEST e o SISU, que considera os resultados do ENEM. São oferecidas, ao todo, 30 vagas no período diurno e 30 no período noturno. As vagas são divididas entre as seguintes modalidades: ampla concorrência, candidatos oriundos de escola pública (Ensino Médio) e candidatos autodeclarados pretos, pardos e indígenas – PPI, também de escola pública, com e sem recorte de renda.
A nota de corte e relação candidato vaga dos anos anteriores podem ser conhecidas no site do IRI.

Qual a duração do curso e como ele está organizado?
O curso tem duração ideal de 4 anos e carga horária mínima de 2.700 horas. Nos dois primeiros anos, o curso é formado por disciplinas obrigatórias das áreas consideradas pilares das relações internacionais, a saber: Ciência Política, Direito, Economia e História; além de disciplinas de Sociologia e Técnicas de Pesquisa. A partir do terceiro ano, o curso tem disciplinas obrigatórias de formação avançada, além de disciplinas optativas eletivas e livres, conforme demonstrado no quadro da estrutura curricular.

Qual é a diferença entre Relações Internacionais e Comércio Exterior?
As duas carreiras são muito distintas. Relações Internacionais é uma carreira alicerçada em quatro áreas teóricas: ciência política, direito, economia e história. Comércio Exterior tem muitas disciplinas de Administração de Empresas e se foca em matemática financeira, economia, contabilidade e estatística. A perspectiva de Comércio Exterior é diretamente aplicada às atividades de exportação e importação, ao passo que Relações Internacionais se propõe, por meio de diferentes instrumentais teóricos, a estabelecer aas bases para a compreensão das questões internacionais. O Bacharel em RI tem uma ampla gama de possibilidades de atuação profissional.

É preciso saber vários idiomas para fazer o curso?
Para ingresso, é necessário apenas o conteúdo exigido pelos exames da FUVEST ou do ENEM. Porém, a fluência em diversos idiomas (especialmente inglês e espanhol) é essencial para a formação do internacionalista. Além da bibliografia em língua estrangeira utilizada pelos professores, o conhecimento de diferentes idiomas e culturas abre possibilidades de atuação profissional. Por isso, o Centro de Línguas da FFLCH oferece gratuitamente alguns cursos de inglês e espanhol aos ingressantes, com conteúdo voltado à área de relações internacionais.

É possível realizar intercâmbio no exterior?
Sim. A USP possui convênios com as principais universidades do mundo. Anualmente, o IRI recebe cerca de 30 estudantes estrangeiros, e cerca de 20 estudantes do IRI fazem intercâmbio no exterior.

O curso tem estágio obrigatório?
Não. Mas os alunos podem realizar estágios remunerados a partir do segundo ano do curso em consulados, embaixadas, ONG’s, órgãos públicos, empresas privadas, dentre outros.